Descubra o tratamento mais indicado para você em nosso TESTE ON-LINE

Prevenção e Tratamento do Melasma

O Melasma é um problema de pele muito comum e que afeta a qualidade de vida de homens e mulheres. Essas manchas amarronzadas podem surgir tanto na face quanto em outras partes do corpo. E na maioria das vezes prejudicam não apenas a saúde da pele, mas a autoestima de quem sofre com esse problema de pele. Por isso, buscar os melhores meios para Prevenção e Tratamento do Melasma é sem dúvida o caminho mais indicado para uma pele e vida mais saudável.

Mas, o Melasma tem cura? Qual o melhor tratamento para melasma? O que causa esse problema? Na verdade, estas são apenas algumas das muitas dúvidas presentes na cabeça de quem sofre com esse tipo de problema.

Então, para ajudar a esclarecer mais sobre o melasma, suas causas, sintomas, bem como as medidas de prevenção e tratamento do melasma, preparamos esse artigo completo com tudo o que precisa saber sobre o assunto.

Continue lendo esse artigo e saiba mais alguns detalhes sobre o quadro de melasma que vale a pena conhecer! Aproveite para conferir também um áudio explicativo do Dr. Szerman sobre Melasma e seus tratamentos. Confira!

Dr. Szerman explica sobre Melasma:

O que é Melasma

Antes de conhecer os melhores procedimentos para prevenção e tratamento do Melasma é preciso entender do que se trata esse problema de pele.

O Melasma é uma condição caracterizada pelo surgimento de manchas escuras na pele. Essas manchas ocorrem com mais frequência em mulheres do que homens. E costumam aparecer tanto na face, quanto em outras partes do corpo como braços ou então pescoço.

De modo geral, o melasma surge quando há um aumento da atividade dos melanócitos em nossa pele. Dessa forma os melanócitos, que são células que produzem a melanina na pele, acabam gerando uma hiperpigmentação da pele (manchas escuras). Ou seja, o melasma no rosto é causado pelo aumento da produção da melanina (pigmento da pele).  

O melasma pode ser simétrico, aparecendo igualmente nos dois lados do corpo. E quando não tratado a tempo, as manchas podem se agravar, comprometendo a aparência e saúde da pele.

Muitas pessoas perguntam se o melasma tem cura ou ainda se existem meios eficientes de prevenção e tratamento do melasma. Até os dias atuais, o melasma é considerado um problema de pele que não tem cura. Logo, os tratamentos para este problema de pele buscam atenuar o melasma. Em outras palavras, deixar a pele mais uniforme, suavizando as manchas.

Embora o Melasma seja um problema que não tenha cura, os tratamentos para melasma oferecem uma solução e manutenção atuando no longo prazo, proporcionando resultados mais satisfatórios. Mas todos esses precisam ser orientados por um dermatologista.

Quais são as classificações do melasma?  

O melasma pode ser classificado como: dérmico, epidérmico ou misto. O melasma epidérmico ocorre quando a formação da melanina extra se deposita apenas na epiderme. Ou seja, na primeira camada da pele, sendo este mais fácil de tratar.

Outra classificação do melasma é o melasma dérmico. A derme é uma camada mais profunda da sua pele. Essa camada está localizada abaixo da epiderme e acima da hipoderme. O melasma dérmico é um pouco mais difícil de ser tratado. Mas, quando o paciente busca por métodos para prevenção e tratamento do melasma no início do problema, há boas chances de atenuar significativamente as manchas.

A última classificação do melasma, é o melasma misto, esse tipo ocorre quando o melasma acontece na epiderme e na derme. Ou seja, acomete as duas camadas da pele, uma profunda e uma superficial.

O que causa o Melasma

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o melasma não possui uma causa definida. Porém, existem fatores associados. Os fatores associados que podem interferir no surgimento do melasma são: 

  • Gravidez  
  • Exposição solar  
  • Uso de anticoncepcional  
  • Exposição à luz ultravioleta 
  • Luz visível 
  • Genética

Além disso, existem outros fatores que podem potencializar o surgimento do melasma, como é o caso do estresse e, ainda, uma depilação feita incorretamente, por exemplo. Por isso, ao invés de buscar solucionar o problema por conta própria, a forma mais segura e eficiente de garantir a prevenção e tratamento do melasma é consultando com um dermatologista.

Dependendo do que esteja causando o Melasma, este profissional adotará a melhor abordagem terapêutica, assim como também poderá indicar e aplicar procedimentos complementares que tornam os resultados do tratamento ainda mais eficientes.

Sintomas de melasma

Basicamente, o melasma é um problema que surge como manchas escuras ou então acastanhadas no rosto. Principalmente em regiões como testa, maçã do rosto, nariz ou acima do lábio superior (buço).

O melasma também pode surgir em outras partes do corpo, como pescoço, colo e braços. A tonalidade das manchas pode variar de acordo com o tom da pele do paciente. Além disso, seu formato é bastante irregular e normalmente simétrico.

Identificando a presença de qualquer mancha amarronzada e sem forma definida na pele, o ideal é buscar a ajuda de um dermatologista para diagnosticar o problema e indicar o melhor meio de prevenção e tratamento do melasma para o seu caso.

Qual o melhor tratamento para melasma?

prevenção e tratamento do melasma

O tratamento do melasma começa com uma consulta ao dermatologista. O dermatologista é o profissional capaz de utilizar cosméticos ou clareadores para sua pele. Ele analisará o melhor tratamento para seu caso.  

Atualmente, existem vários procedimentos recomendados para prevenção e tratamento do melasma. Mas, no geral, entre os procedimentos que se aplicam nesse tipo de tratamento estão a aplicação de laser frio e o peeling químico. Também é possível combinar o tratamento com o uso de outros peelings, como o dermamelan, melanesse e cosmelan.

Essas são substâncias que possuem comprovação científica para tratamento de manchas e podem agir em diversos tons de pele, pois possuem uma absorção rápida.  

Vale destacar ainda que os métodos de prevenção e tratamento do melasma são realizados com o objetivo de clarear, assim como estabilizar a pigmentação da pele e evitar que o melasma volte a surgir.

Além disso, o tipo de tratamento varia conforme o grau de comprometimento da pele. Conheça agora um pouco mais sobre os principais tipos de tratamento para melasma da atualidade.

Peeling para Melasma

O Peeling é um procedimento indicado na prevenção e tratamento do Melasma, assim como de outras manchas na pele. Além de promover a regeneração da pele, o peeling também estimula a produção de colágeno que dá mais firmeza à pele. 

Além disso, o peeling atua no controle da produção da Melanina e, consequentemente, da mancha. Os Peelings mais recomendados para tratar o Melasma são  os Peelings de Melanesse, Cosmelan e Cimel.

Como funciona?

Basicamente, no peeling químico aplica-se agentes clareadores sobre a pele. Como resultado, promove o clareamento, além de estimular a produção de pele nova, por assim dizer. 

Os agentes que fazem parte da substância utilizada no Peeling afetam a produção ou a transferência da melanina. E com essa esfoliação e renovação da pele, bem como da diminuição da produção e transferência da melanina, então as manchas vão sendo atenuadas de forma gradativa. Ou seja, a cada sessão de peeling o paciente vai notando os resultados.

O processo de prevenção e tratamento do melasma pode ser complementado com creme clareador de melasma. Não existe o melhor clareador de melasma, a resposta de cada paciente é individual e por isto é importante o acompanhamento médico.

Quanto custa um peeling para tirar melasma?

O valor das sessões de peeling varia conforme a extensão do melasma e também de acordo com o tipo de peeling a ser aplicado. Por isso, é impossível dar um valor exato, pois cada clínica possui uma tabela de preços que ainda varia conforme a região e o tipo de produto.

Quantas sessões são necessárias?

No caso do Peeling, a quantidade de sessões para tratar melasma gira em torno de  10 sessões, com intervalo de 15 dias entre uma sessão e outra. Essa é a quantidade que recomendamos, porém, do mesmo modo que o valor, a quantidade exata dependerá da gravidade do seu problema entre outros fatores.

Lembrando que o ideal é sempre buscar recomendação médica. Assim, você consegue definir o melhor método de prevenção e tratamento do melasma, assim como a quantidade de sessões ideais para tratar sua pele.

Tratamento do Melasma com Peeling Antes e Depois

Veja a seguir o tratamento da pele com melasma antes e depois e confira a eficácia do peeling na correção desse problema dermatológico:

Depoimentos

Ouça o depoimento de pacientes que realizaram prevenção e tratamento do melasma com Peeling na Clínica de Pele e descubra o que eles dizem sobre nossos procedimentos:

Laser de Co2 para Melasma

O Laser frio é um procedimento extremamente avançado e seguro na prevenção e tratamento do melasma. Isso porque ele aplica baixos níveis de luz na área a ser tratada, promovendo a ruptura  da mancha e regeneração da pele. E o melhor, sem gerar calor.

Ou seja, o laser frio trata a pele sem provocar queimaduras na região. Além disso, este é um tratamento que minimiza as chances de ocorrer o efeito rebote na pele, ou seja, o retorno, às vezes até pior, daquilo que está sendo tratado, o que é comum em outros tratamentos. 

Como funciona?

O Laser de CO2 funciona no modo frio que não gera ondas de calor sobre a pele. Trata de forma profunda, reduzindo os depósitos de melanina e suavizando as manchas profundas com mais rapidez e segurança.

É importante que você busque um profissional reconhecido e recomendado para realizar esse tratamento para melasma e ter bons resultados. Assim, a gente sempre recomenda que você pesquise bastante antes, pois pessoas com melasma possuem uma pele mais sensível e requerem cuidado especial.

Veja abaixo um vídeo explicativo sobre o Laser de CO2, um tipo de laser de baixa potência considerado padrão ouro no tratamento de melasma.

Quanto custa uma sessão de laser para tirar melasma?

Uma sessão de tratamento a Laser pode variar muito, já que depende do local em que será realizado o procedimento e qual a formação do profissional e concorrência local. Mas lembre-se o Laser só pode ser aplicado por médicos dermatologistas especializados em medicina estética e membros da Sociedade Brasileira de Dermatologia e/ou Laser.

Além do mais, o preço de cada sessão varia devido à região escolhida para o procedimento e qual será a metodologia escolhida para o tratamento.

Quantas sessões são necessárias?

Geralmente, o número de sessões que se indica para prevenção e tratamento do melasma com laser é de 3 a 6 sessões, com intervalo de 30 dias. 

Tratamento do Melasma com Laser Antes e Depois

Veja a seguir o tratamento da pele com melasma antes e depois e confira a eficácia do laser frio na correção desse problema dermatológico:

Depoimentos

Ouça o depoimento de pacientes que realizaram tratamentos na Clínica de Pele e descubra o que eles dizem sobre nossos procedimentos:

Mas qual a diferença entre o peeling e o Laser de Co2 frio?

O peeling apresenta resultados mais gradativos. Em comparação com o tratamento a Laser, ele pode ser visto como um remédio que atua no problema em sua causa, ou seja, nas células que tenham tais informações erradas e que gerem o melasma. 

Já o Laser, atua de fora para dentro, destruindo em pedacinhos o pigmento marrom já formado pela célula (atua de forma mecânica – física). 

Nosso organismo trata de eliminar esses pigmentos destruídos através da fagocitose (processo no qual células especializadas chamadas fagócitos capturam e destroem os pigmentos escuros já danificados pelo Laser).

Quanto aos peelings, existem no mercado dois tipos: aqueles que atuam queimando a pele e outros que funcionam como uma espécie de remédio, estimulando um turn-over celular (renovação da pele). 

Esses últimos adentram a célula e regulam a produção da melanina, de dentro para fora, sem queimar ou causar ardência na pele, e é com esse tipo que trabalhamos aqui na Clínica de Pele.

No dia em que o paciente fizer o peeling serão necessários alguns cuidados, mas nada tão complicado. Recomenda-se evitar calor e sol excessivo nos dias seguintes, mas fora isso poderá realizar as suas atividades normalmente. 

Como é a recuperação do tratamento para melasma?

Cada tratamento para melasma citado aqui possui um certo tempo de recuperação e efeitos.

O Peeling, por exemplo, pode deixar a pele do paciente com um pouco de descamação e eventualmente  pouco avermelhada. Mas não há nenhum tipo de desconforto e o médico recomendará o que pode e o que não pode fazer depois da realização do procedimento.

Enquanto que o Laser Frio de CO2 requer que, após o tratamento, evite-se o sol, e siga a recomendação de medicação feita pelo médico. E algumas destas mesmas recomendações ainda valem para o Peeling.

Depoimentos

Como prevenir as causas do Melasma?

Alguns estudos apontam que o melhor tratamento para melasma é a prevenção, utilizando protetores solares que possuem cor. 

No caso de melasma causado por anticoncepcionais, é preciso sempre utilizar as pílulas sob recomendações médicas. Se você tiver melasma causado por anticoncepcional, é preciso corrigir a dosagem do anticoncepcional para que ajudar no controle da mancha.  

A prevenção das causas do melasma e o tratamento dependem do acompanhamento médico dermatológico. O dermatologista tem o papel de desenvolver um tratamento adequado para o melasma.

Os tratamentos disponíveis hoje servirão para você, ou a combinação de múltiplos tratamentos pode funcionar para seu caso. Tudo depende de uma avaliação médica.

Mitos e Verdades sobre Melasma

Existem mitos e verdades em torno desse problema de pele. Abaixo separamos algumas das principais questões sobre melasma para ajudar você a entender melhor sobre o assunto.

1. A pele negra têm mais propensão a melasma que a pele branca

Verdade. A pele negra produz mais melanina que a pele branca. E quanto maior for a produção de melanina, maior será a tendência ao melasma. Por isso, pessoas com tom de pele negra, são mais propensas a desenvolver esse problema de pele.

2. Quem possui melasma pode se expor ao sol

Mito. Qualquer pessoa com melasma deve evitar expor sua pele a radiação solar, tendo em vista que este é um dos grandes vilões para quem sofre com esse problema de pele. Por isso, usar protetor solar é indispensável nesses casos.

3. Só há um tipo de melasma?

Mito. Existe mais de um tipo de melasma. E para definir o tipo exato, é necessário passar por uma avaliação dermatológica.

4. Melasma na gravidez é possível?

Algumas mulheres relatam que tiveram melasma durante a gravidez. Esse melasma pode acontecer e é chamado de cloasma gravídico ou melasma na gravidez. 

O melasma na gravidez ocorre devido à concentração maior dos hormônios progesterona e estrogênio na mulher.  

Os hormônios progesterona e estrógeno na mulher ajudam a aumentar a concentração do hormônio melanotrófico. Esse é responsável por aumentar a melanina no corpo da mulher.

Dessa forma, aumentando a produção da melanina no corpo, a mulher grávida tende a manchar mais sua pele ou a desenvolver manchas no geral, incluindo o melasma.

Recomendações como o uso de protetor solar fazem toda diferença. Sabia que o uso intensificado do protetor solar é sugerido após o 3° mês de gestação?

O dermatologista também pode sugerir o uso de antioxidantes e vitaminas que ajudam no tratamento do melasma gravídico, sem que haja riscos à gravidez, como por exemplo: a vitamina C e a vitamina E, mas todos devem ter o aval final do obstetra ou do pediatra.

FAQ

O Laser dói?

O procedimento costuma ser muito bem tolerado. Por ter a tecnologia pulsada, o Laser Deka penetra gradualmente nas camadas profundas da pele, sem causar a agressão que a maioria dos outros Lasers causam. Além disso, utilizamos um creme anestésico potente e um resfriador de pele (Freddo) que emite um jato de ar gelado a menos 30 graus para o maior conforto dos pacientes.

Como a pele fica após o Laser e o Peeling?

Após os peelings pode haver uma leve descamação no rosto. Já após o Laser, pode haver vermelhidão, edema e ardência leve ou moderada que costuma regredir rapidamente. Após 24 horas, forma-se uma leve crosta que cicatriza entre 4 até 6 dias (rosto) e 10 a 15 dias (corpo) com os remédios prescritos.

De forma a acelerar a recuperação e melhorar os resultados, disponibilizamos opcionalmente uma máscara importada pós-Laser. A máscara, composta de beta glucana e ácido hialurônico traz um grande conforto no pós procedimento além de potencializar o rejuvenescimento da pele. O paciente deve permanecer com ela aproximadamente 25 minutos.

Quando o tratamento para melasma com Laser Co2 é o mais indicado?

Quando o melasma se encontra numa camada mais profunda da pele (chamada de derme pelos dermatologistas), então o tratamento com o Laser de Co2 frio é o mais indicado. O tratamento com peeling é mais voltado para o melasma localizado nas camadas mais superficiais da pele (epiderme).

Assim, no caso de melasmas mais resistentes, o Laser de Co2 frio oferece resultados mais satisfatórios do que os peelings. Ele adentra a camada mais profunda da pele e não causa queimaduras.

Como o tratamento evolui?

Os peelings costumam oferecer um bom resultado para as manchas mais superficiais. O Laser é mais indicado para as manchas mais profundas e resistentes.

Se você gostou de saber mais sobre a prevenção e tratamento do melasma e quer fazer esse procedimento conosco basta entrar em contato. Clique no banner abaixo!

rejuvenescimento da pele

Veja os artigos mais recentes:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
×