Tratamento para melasma

Tratamento para melasma

O tratamento para melasma pode ser feito de duas formas: com peeling ou Laser, ambos tratamentos estéticos. E apesar de haver também tratamentos com clareadores e outros produtos, os mais eficazes e com resultados mais duradouros são os estéticos.

Infelizmente, até os dias atuais, o melasma é um problema de pele que não tem cura. Logo, os tratamentos com foco nele buscam amenizar o aspecto da pele com esse problema. Em outras palavras, deixar a pele mais uniforme, atenuando as manchas.

Tratamentos estéticos possuem uma atuação muito mais aprofundada, por assim dizer. Ao contrário de produtos cosméticos ou similares. Tais tratamentos como peeling e Laser oferecem uma solução e manutenção atuando no longo prazo e com resultados mais satisfatórios. Mas todos esses precisam ser orientados por um dermatologista.

Entendendo o que é o melasma

Antes de falarmos sobre o tratamento para melasma, é importante que você conheça mais sobre esse problema.

Melasma é o que muitos chamam também de mancha escura na pele. E é assim chamado porque gera manchas de coloração marrom, preta ou acastanhada.

O melasma acomete mais o público feminino (devido às variações hormonais) e costuma surgir, principalmente, na região malar (maçã do rosto).

Falando em termos mais técnicos, o problema surge devido a uma hiperpigmentação na pele. E essa, por sua vez, é causada pelo aumento da melanina.

A melanina é a responsável por garantir a coloração da pele e também prevenir os danos dos raios UV no DNA.

E assim, devido ao melasma, formam-se manchas de cor amarronzada e com formato irregular. Como você pode ver na imagem de antes e depois do tratamento para melasma abaixo:

tratamento para melasma
tratamento para melasma

Apesar da exposição excessiva aos raios solares se encontrar entre as principais causadoras do melasma, tem-se ainda outros fatores que desencadeiam o problema, tais como:

  • Exposição solar
  • Problemas hormonais;
  • Gravidez;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Fatores genéticos (pessoas com mais predisposição genética para desenvolverem o problema).

Assim, há vários fatores que podem desencadear esse problema. Não sendo, assim, possível definir um fator único, pois cada caso é um caso. Sem contar outros fatores que podem potencializar o surgimento dessas manchas como é o caso do estresse e, ainda, uma depilação feita incorretamente.

Entre em contato

Qual o melhor tratamento para melasma?

No passado, o mais indicado para tratar essas manchas escuras na pele seria fazer o peeling, pois os Lasers da época geravam muito calor e deveriam ser usados apenas em último caso (para evitar o efeito rebote provocado pelo calor)

Contudo, esse fato já se encontra ultrapassado.

Até algum tempo atrás o tratamento com peeling era sim o mais eficiente. Mas, atualmente, com o avanço da tecnologia, já temos outras opções mais profundas e eficientes, como é o caso do Laser de Co2 frio (fracionado e pulsado) - lançado em 2017 pela Deka Itália.

O fato é que o melasma existe por conta da existência de uma informação “errada” dentro  das células que produzem o pigmento escuro da pele (melanina) de forma excessiva. 

tratamento para melasma

Logo, para que haja um tratamento eficaz é necessário que o tratamento também atue de dentro para fora. E é por isso que o peeling era o mais eficaz contra o melasma.

Mas, agora, nós recomendamos tanto o peeling quanto o tratamento com o Laser de Co2 frio para se obterem os melhores resultados no tratamento do melasma. Dessa forma, atuamos química e fisicamente no combate das manchas indesejadas.

Mas qual a diferença entre o peeling e o Laser de Co2 frio?

Dark spots, freckles,hyperpigmentation(melasma or chloasma),concept- skin lightening, skin whitening, Skin Brightening

Vamos entender como funciona cada um e quando um ou outro é mais indicado.

Um pouco sobre o peeling para melasma

O peeling apresenta resultados mais duradouros. Em comparação com o tratamento a Laser, ele pode ser visto como um remédio que atua no problema em sua causa, ou seja, nas células que tenham tais informações erradas e que gerem o melasma. Já o Laser, atua de fora para dentro, destruindo em pedacinhos o pigmento marrom já formado pela célula (atua de forma mecânica - física). 

Nosso organismo trata de eliminar esse pigmentos destruídos através da fagocitose (processo no qual células especializadas chamadas fagócitos capturam e destroem os pigmentos escuros já danificados pelo Laser).

Quanto aos peelings, existem no mercado dois tipos: aqueles que atuam queimando a pele e outros que funcionam como uma espécie de remédio, estimulando um turn-over celular (renovação da pele). 

Esses últimos adentram a célula e regulam a produção da melanina, de dentro para fora, sem queimar ou causar ardência na pele, e é com esse tipo que trabalhamos aqui na Clínica de Pele.

Para resultados satisfatórios é necessário fazer de 5 a 10 sessões de peeling. É importante manter um intervalo de 15 ou 30 dias entre uma e outra sessão de peeling.

No dia em que o paciente fizer o peeling serão necessário alguns cuidados, mas nada tão complicado. Recomenda-se evitar calor e sol excessivo nos dias seguintes, mas fora isso poderá realizar as suas atividades normalmente. isso tudo será explicado pelo médico.

Aqui na Clínica de Pele nós orientamos os pacientes quanto aos procedimentos que devem realizar após o tratamento.

Mas, atenção, é importante saber que no dia em que fizer o tratamento com peeling que você não tenha nenhum compromisso importante. Isso porque, nesse peeling há uma cor de base fraca (levemente marrom) e após o tratamento só será possível lavar o local tratado após, uma média, de 4 a 8 horas (dependo do peeling realizado).

Quando o tratamento para melasma com Laser Co2 é o mais indicado

Quando o melasma se encontra numa camada mais profunda pele (chamada de derme pelos dermatologistas), então o tratamento com o Laser de Co2 frio é o mais indicado. O tratamento com peeling é mais voltado para o melasma localizado nas camadas mais superficiais da pele (epiderme).

Assim, no caso de melasmas mais resistentes, o Laser de Co2 frio oferece resultados mais satisfatórios do que os peelings. Ele adentra a camada mais profunda da pele e não causa queimaduras.

O fato é que até um certo tempo atrás não havia um Laser aprovado para realizar o tratamento para melasma. Ou seja, não existia uma solução como o Co2 que atuasse em camas mais profunda da pele, oferecendo resultados eficientes contra o problema.

Até então, o que existiam era Lasers (não aprovados para tratamento para melasma) que queimavam a pele e acabavam por gerar mais danos do que solucionar o problema de manchas escuras na pele.

Saiba que a maioria dos Lasers disponíveis hoje no mercado ainda atuam produzindo muito calor e não são frios. E, assim, estimulam o indesejado processo inflamatório e aumentam a produção da melanina (causando o efeito rebote do melasma).

No nosso consultório trabalhamos com um dos poucos Lasers do mundo aprovados pelo F.D.A que funciona no modo frio. Ou seja, ele não gera calor e, assim, não estimula o efeito rebote do melasma. Desse modo, o Laser de Co2 frio atua na destruição segura e eficaz do pigmento do melasma, proporcionando uma boa melhora das manchas na maioria dos casos.

É importante, no entanto, explicar que o Laser de Co2 frio não atua regulando a célula quimicamente, como o peeling faz. O peeling atua na célula, alterando a produção de melanina, enquanto que esse Laser atua no pigmento que já está formado.

O que podemos concluir com isso é que aliar os dois tratamentos é a forma mais eficaz de tratar o melasma.

Aqui no nosso consultório no Rio de Janeiro (Copacabana e Centro - RJ) nós trabalhamos com esses dois tipos de tratamento para melasma. Se ficou com dúvidas, entre em contato com a gente.

Entre em contato