Qual é o melhor tratamento para o seu caso?

Clínica de Pele
CRM 5276961-4

(21) 3005-3193

Perguntas frequentes sobre Hiperidrose Axilar

Hiperidrose Axilar

COMPARTILHE ESTE CONTEÚDO:

A hiperidrose​ axilar acomete de 1 a 5% da população. Embora não seja uma condição grave, sua ocorrência gera bastante desconforto, afetando o bem-estar e atrapalhando a vida social e profissional de homens e mulheres

 As glândulas sudoríparas são as responsáveis pela hiperidrose. Os locais mais afetados pela hiperidrose são o couro cabeludo/rosto, mãos, axilas e os pés.

 Recebemos com grande frequência pacientes com desejo de tratar a hiperidrose axilar.

Veja a seguir se existe tratamento para hiperidrose axilar e na sequência as dúvidas mais frequentes sobre o assunto!

 1. O que é a hiperidrose axilar?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a Hiperidrose Axilar é uma doença que tem como principal sintoma a presença de suor excessivo que ocorre em função da hiperatividade das glândulas sudoríparas, geradas muitas vezes sem causa aparente. Este problema tem origem genética ou patológica.

Geralmente, a hiperidrose costuma ficar mais intensa em períodos de calor intenso ou estresse emocional. Mas, via de regra, pessoas com hiperidrose transpiram a todo momento.

Receba tudo por E-mail

Ao enviar este Formulário você está de acordo com os Termos e Condições da Política de Privacidade e Proteção de Dados

2. Quais são os tipos de hiperidrose?

 A Hiperidrose de tipo primária começa ainda na infância e adolescência com ocorrência de predisposição genética e concentração do suor excessivo principalmente nas regiões dos pés, mãos e axilas. Pode acontecer, mas de forma menos comum, em face e couro cabeludo.

 O segundo tipo de Hiperidrose é a secundária, que pode ser adquirida em qualquer momento ao longo da vida por fatores externos acometendo diversas áreas do corpo.

  Podemos citar alguns fatores externos e doenças: linfomas, diabetes, efeitos colaterais de uso de medicamentos, alcoolismo crônico, transtornos de ansiedade, neoplasias, menopausa, infecções, doenças cardíacas ou febris e alterações hormonais.

Entre em contato

 3. Quais as consequências da hiperidrose?

tratamento para suor excessivo - hiperidrose axilar

 A doença não é grave, porém pode trazer complicações para a vida de seus portadores, atrapalhando e dificultando tanto a vida pessoal quanto a vida profissional.

 Os riscos estão principalmente associados a desenvolver baixa autoestima, estresse emocional, transtornos psicológicos como depressão e ansiedade decorrentes desses episódios de suor excessivo ou constrangimento social. 

 Em consequência do suor excessivo, pode ter o  aparecimento de outras doenças de pele como eczemas, dermatite atópica, infecção fúngica, foliculite, acne, frieiras, bem como a presença de odores desagradáveis.

 4. O que fazer para diminuir a hiperidrose axilar?

A toxina botulínica é considerada um dos procedimentos alternativos à cirurgia mais eficientes no tratamento para hiperidrose axilar por atuar diretamente na causa do problema. 

5. Como o Botox age?

 Sua ação inibe a acetilcolina, neurotransmissor que regula a produção de suor.

Com isso, ao injetar a toxina botulínica na região da axila, há uma interrupção temporária da produção de suor na região, eliminando aquela sensação desagradável de transpiração excessiva na região.

6. Como o tratamento da hiperidrose evolui?

 A aplicação da toxina botulínica deixa tanto o nervo, como   a glândula de suor íntegros. Assim, após um período de tempo, a ação da  Toxina Botulínica em inibir a acetilcolina vai perdendo força e  o estímulo nervoso retornando.

 Este é o momento oportuno de se repetir o procedimento.

7. O tratamento da hiperidrose dói?

Os pacientes costumam tolerar muito bem o tratamento. Utilizamos  uma pomada anestésica local antes da aplicação, o que torna o procedimento mais confortável para a maioria dos pacientes.

 8. Quais resultados devem ser esperados com o Botox?

 Os resultados costumam ser muito bons, com grande redução do suor e alto grau de satisfação dos pacientes. Muitos pacientes costumam se sentir “protegidos” com a aplicação da toxina e com isso conseguimos diminuir o gatilho emocional que contribui para o aumento da sudorese.

 Desta forma, muitos pacientes só necessitam retornar ao tratamento após 10 meses ou quase 1 ano para uma nova aplicação.

Entre em contato

Veja também os artigos mais recentes:

Prevenção e Tratamento de hiperidrose

Tratamentos Dermatológicos para Hiperhidrose Axilar

Tratamentos estéticos: quais os valores de cada um? 

Você também pode gostar destes conteúdos

Descubra o tratamento mais indicado para você

Faça o nosso TESTE ON-LINE e descubra o tratamento mais indicado para o seu caso, valores e formas de pagamento!

Duração: 1 minuto

Fale no WhatsApp
Fale no WhatsApp
Escanear o código
Olá 👋
Como podemos te ajudar?